MAIS ESPECIALIDADES RETORNAM ATENDIMENTOS EM MAGÉ

Ambulatórios adotam medidas preventivas para receber pacientes agendados

A partir desta semana, outras especialidades retomam os atendimentos na rede de saúde de Magé. Tanto no Centro de Especialidades quanto no Ambulatório de Saúde Mental, que também continua atendendo em caráter de urgência, e atuando na prevenção do adoecimento emocional neste período de pandemia. As unidades estão atuando com agenda reduzida e respeitando todas as medidas preventivas à Covid-19, pré-determinadas nos decretos municipais.

“A partir desta semana estamos ofertando mais especialidades: neuropediatria, nutrição, otorrinolaringologia e gastroenterologia com atendimentos das 8h às 17h. Lembrando que é necessário que o paciente seja encaminhado pela USF em que é assistido, para que seja previamente agendado. Os atendimentos com nossos psicólogos estão sendo realizados a partir de videochamadas. Ressalto também que os pacientes priorizados pela especialidade de fonoaudiologia, são aqueles que já faziam o tratamento antes do período da pandemia, ou seja pacientes em tratamento contínuo, que já passaram por avaliação com especialista no Centro de Fonoaudiologia do município e encaminhados através de avaliação médica”, explicou Carlos Pereira, diretor da unidade. O Centro de Especialidades de Magé começou esse retorno gradual com as seguintes especialidades: cardiologia, dermatologia, proctologia, urologia, ginecologia e fonoaudiologia.

O Ambulatório de Saúde Mental também está com atendimento reduzido, priorizando os casos de urgência com funcionamento das 8h às 17h. “Neste período de pandemia, verificamos que a demanda tem crescido por isso continuamos com os atendimentos em caráter de urgência e acolhendo os assistidos que chegam em nossa unidade em crises agudas, e também na prevenção de casos que podem desencadear uma crise, sempre adotando as medidas preventivas como o distanciamento social, uso de máscara e sem atividades em grupo. Todas as unidades da Saúde Mental estão realizando o acolhimento e fazendo a triagem nos casos de urgência e prestando os devidos cuidados aos assistidos. Neste momento é muito importante que as pessoas reforcem os cuidados com a saúde mental e não dêem brecha para o adoecimento emocional”, reforça Michelle Medeiros, coordenadora da Saúde Mental do município.

O Caps Infantojuvenil (CAPSi), no primeiro distrito, está atendendo crianças e adolescentes com Transtorno do Espectro Autista, Transtornos Mentais Graves e Persistentes, ou que fazem uso de álcool e outros tipos de drogas. “Estamos fazendo os acolhimentos normalmente, renovação de receitas, e os atendimento individuais com psicólogos e psiquiatras só com hora marcada e de urgência para evitar as aglomerações. Sempre adotando todas as medidas preventivas à Covid-19 como a suspensão dos grupos terapêuticos desde o início da pandemia. A unidade está com atendimentos das 8h às 17h”, explicou Andrea Costa, coordenadora do CAPSi.

Texto: Philipe Campos