RECORDE NA COLETA DE EMBALAGENS DE AGROTÓXICOS

RECORDE NA COLETA DE EMBALAGENS DE AGROTÓXICOS
18 jul 2017

Campanha em Magé ultrapassou a meta e Prefeitura comemora a colaboração dos agricultores

Os agrotóxicos são um dos grandes vilões do nosso dia-a-dia e trazem riscos desde quando são aplicados na plantação, quanto depois que acabam, já que as embalagens vazias também oferecem risco de contaminação ao solo e aos outros materiais com os quais entram em contato ou que se transformam através da reciclagem.

“A importância é que essas embalagens poderiam ser descartadas de forma irregular em lixo comum, jogadas em rios ou incineradas nos quintais, poluindo o meio ambiente e o lençol freático. E aquelas que vão para o lixo comum, poderiam ser recicladas de forma errada e transformadas em recipientes usados em casa, mas com resíduos de agrotóxicos. A reciclagem dessas embalagens têm que virar outras embalagens dessa mesma categoria”, explica o engenheiro agrônomo Luiz Gustavo Leitão.

Para quebrar esse ciclo perigoso, a Prefeitura de Magé, através da Secretaria de Agricultura Sustentável, fez uma parceria com a Emater, a Defesa Sanitária Estadual e a Associação de Revendedores de Defensivos da Região Serrana (Arasef) para uma campanha de arrecadação das embalagens de agrotóxicos e conseguiu dar a destinação correta às mais de 4.000 embalagens recolhidas dos agricultores mageenses.

“Na última edição da campanha recolhemos pouco mais de 2.000 unidades. E dobrar esse resultado é uma conquista pois estamos constatando que a comunidade agrícola de Magé está consciente dos perigos dos agrotóxicos”, comenta o engenheiro.

As embalagens foram entregues em Cachoeiras de Macacu, lá são classificadas. O destino de umas é a incineração e outras que podem ser recicladas e viram outras embalagens. Pois as próprias empresas que vendem os agrotóxicos reciclam.

“Entre os municípios que o Núcleo de Defesa Agropecuária de Cachoeiras de Macacu abrange (Cachoeiras de Macacu, Guapimirim e Magé), o de Magé se destaca e neste ano teve resultados melhores do que em campanhas anteriores, foi o que mais recolheu embalagens vazias de agrotóxicos. Em Cachoeiras de Macacu, na última campanha foram recolhidas um volume aproximado de 3.500 embalagens, pois a grande maioria dos produtores já realizam a entrega na revenda em que adquiriram, uma vez que exista uma revenda credenciada no município para comercializar agrotóxicos (único no município de abrangência)”, explica João Alysio Pereira de Mattos, chefe do Núcleo de Defesa Sanitária em Cachoeiras de Macacu.

Saúde do Agricultor

A Secretaria de Agricultura Sustentável também tem promovido o incentivo ao cultivo de orgânicos como alternativa saudável tanto para quem planta e colhe, quanto para o consumidor.

Outra medida importante acontece no dia 26 de julho no 2° Encontro de Agricultores para Exame de Colinesterase, realizado a partir da parceria com o departamento de Saúde do Trabalhador e o Programa Vigiagrotóxico, ambos da Secretaria Municipal de Saúde.

Nesse dia as equipes de saúde farão a coleta de sangue desses trabalhadores do campo que passarão os exames que vão detectar os níveis de contaminação pelo contato com agrotóxicos.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *