COMO FORTALECER A IMUNIDADE DURANTE A QUARENTENA

No dia da Saúde e Nutrição, a nutricionista do NASF dá dicas sobre imunidade e alimentação

Foto: Acervo SMS, tirada em ação antes da pandemia do covid-19

Pessoas com imunidade baixa podem estar mais expostas às complicações do novo coronavírus e o segredo principal de uma boa imunidade pode estar associado a uma boa alimentação e quem vai explicar tudo sobre como fortalecer a imunidade nesse período de quarentena é a nutricionista do Núcleo de Apoio à Saúde da Família, Ana Beatriz Cardoso.

Quem pode ter imunidade baixa?

Pessoas desnutridas, quem têm uma alimentação balanceada em ultraprocessados (refeições prontas e congeladas, conservas, doces e biscoitos), quem acabou de ter uma infecção ou está em tratamento de câncer, pessoas com HIV, idosos e crianças com má alimentação. E quando a imunidade está baixa, as pessoas tem facilidade de contrair infecções, sejam elas bacterianas ou virais.

Alimentos que auxiliam no fortalecimento da imunidade

Segundo a nutricionista Ana Beatriz Cardoso, “a boa alimentação está relacionada com a melhoria da imunidade, principalmente a celular, que é a linha de frente atacada pelas infecções. O fortalecimento da imunidade consiste em um processo, que tem como componentes: a alimentação balanceada, boa qualidade do sono e a atividade física. Não existe alimento milagroso para melhorar a imunidade”, explicou.

Alimentos ricos em vitaminas A, B6, B12 e C, ácido fólico e zinco ajudam no funcionamento do nosso sistema imune porque ajudam a formar as células de defesa. Ainda segundo a nutricionista do NASF, o segredo é ter uma alimentação balanceada em alimentos verdes escuros como alface, espinafre, couve, brócolis, bebidas fermentadas como alguns iogurtes, kefir e kombucha, frutas com alta concentração de vitamina C como, laranja, limão, acerola e tangerina, kiwi, goiaba, alimentos amarelo-alaranjados como manga, cenoura e abóbora e vermelhos como tomate e frutas vermelhas e alimentos com fontes de complexo B como as leguminoses (feijões, lentilha, grão de bico e soja) e carnes. O própolis também é recomendado na alimentação. A recomendação é consumir diariamente pelo menos três porções de legumes e verduras como parte das refeições e três porções ou mais de frutas nas sobremesas e lanches. O zinco também está presente em peixes, carnes, aves, produtos com grãos e cereais integrais, oleaginosas (nozes, amendoim, amêndoas), leguminosas.

O exercício físico também pode ser um aliado no fortalecimento da imunidade. A atividade física promove a diminuição do estresse o que faz com que o organismo se fortaleça e fique menos suscetível a diversas doenças.

O consumo excessivo de bebidas alcoólicas, açúcar e baixo consumo de água podem ser vilões, quando o assunto é  imunidade e pode ser muito prejudicial. Lembrando que nenhum nutriente ou alimento específico protege contra a Covid-19. A recomendação é manter uma alimentação equilibrada, além de evitar excluir algum grupo alimentar do cardápio, dietas restritivas neste momento podem comprometer a imunidade.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o vírus não é transmitido por alimentos, porém é de suma importância evitar compartilhar utensílios, além da limpeza e desinfecção dos deles e das superfícies com água e sabão, álcool a 70% ou solução de hipoclorito de sódio, e não descuidar da saúde.

Texto: Philipe Campos