FIM DO PEDÁGIO NA BR-116 SERÁ DISCUTIDO EM AUDIÊNCIA PÚBLICA E EM CONVERSA COM MINISTRO

Pedágio da CRT no trecho da BR-116 em Bongaba é o mais caro do país. (FOTO: Divulgação/Internet)

ANTT está realizando audiências públicas para analisar novos modelos de concessão para rodovias federais

O prefeito de Magé, Renato Cozzolino, informou, no último sábado (16/01), em visita ao bairro Vila Recreio, que vai conversar com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, para dizer a ele que não adianta tirar a praça do pedágio da Rodovia Santos Dumont, a BR-116, da entrada de Bongaba e mudá-la para o Suruí. “Esse pedágio é o mais caro do país: R$ 19,30 (carros de passeio). Trocar a localização dele para o Suruí não vai resolver o problema de Magé. Queremos o fim da cobrança”, pontuou Cozzolino. A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) está realizando audiências públicas para discutir novos modelos de concessão do sistema rodoviário da Nova CRT e de outras rodovias federais.

Na última sexta-feira (15/01), durante a audiência 11/2020 da ANTT, os participantes falaram sobre os 142,5 quilômetros da BR-116, cujo contrato de concessão entre o Governo federal e a CRT termina em março de 2021. Desse percurso, 24,5 quilômetros cortam o município de Magé e, neles, está a praça principal de cobrança Engenheiro Pierre Berman, no quilômetro 133,5, em Bongaba. Para não pagar o pedágio, muitos mageenses usavam o bairro Vila Recreio como uma rota alternativa. Mas, no portão de acesso ao local, onde Cozzolino esteve no sábado, a concessionária instalou um bloco de concreto para impedir a passagem de carros maiores, que, por conta disso, não têm como evitar a BR. 

“Era uma solução que os moradores encontraram para não ter que pagar o pedágio mais caro do Brasil. E ele está na conta de Magé, atrapalhando o desenvolvimento da cidade”, comentou. O prefeito disse que vai participar da próxima audiência pública na terça-feira (19/01) e que pretende convencer a ANTT a não incluir na nova licitação do trecho a criação de uma praça de pedágio no Suruí para substituir a de Bongaba. “Vou conversar com o ministro Tarcísio sobre o assunto também. Isso não resolve o problema da cidade”, assegurou. O trecho da BR-116 administrado pela CRT vai de Saracuruna, em Duque de Caxias, a Além Paraíba, em Minas Gerais, e tem três praças de pedágio.