I SEMINÁRIO DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE MAGÉ CONTOU COM 1.300 PARTICIPANTES

Evento aconteceu durante a última semana e foi transmitido pelo Youtube da Prefeitura

3
Guia de Pacobaíba completa 167 anos e o seu estado de conservação não é dos melhores. O assunto foi tema do I Seminário do Patrimônio Cultural de Magé (FOTO: Phelipe Santos)

Durante a última semana, pesquisadores, profissionais, entusiastas da preservação do patrimônio cultural e pessoas envolvidas nas diversas áreas que compõem a temática patrimonial participaram do I Seminário do Patrimônio Cultural de Magé. Realizado pela Secretaria Municipal de Educação e Cultura, através do Departamento de Cultura, o evento contou com a interação de 1.289 pessoas, que irão receber, da Prefeitura, certificados de participação. A transmissão da abertura e do encerramento e das mesas de debate aconteceu online, via canal do Youtube da administração municipal. Ao todo, foram 5.785 visualizações dos sete vídeos do seminário disponíveis na conta oficial do Poder Executivo mageense (link através do site mage.rj.gov.br).

“O seminário representou um marco introdutório de interlocução com a população local e com diversos profissionais da região, promovendo debates qualificados e trazendo à luz a importância do patrimônio presente em Magé”, declarou o diretor do Departamento de Cultura, Alexsandro Rosa. Ele destacou que a participação dos pesquisadores que fizeram palestras durante o evento qualificou ainda mais o debate sobre o patrimônio cultural da cidade no momento em que se celebrava a Semana da Baixada e o aniversário de 167 anos da primeira estação ferroviária do Brasil, a de Guia de Pacobaíba, que fica em Mauá. Alexsandro agradeceu a participação de diversas instituições, como o Iphan, a Universidade Federal Rural (UFRRJ) e os quilombos de Magé Feital e Kilombá.

Depois que o evento terminou, os realizadores reuniram algumas informações sobre os participantes. De 876 respostas para a pergunta “Você participará de quais mesas?”, a discussão que teve o maior número de pessoas interessadas em assistir foi a do encerramento, na última sexta-feira (30/04), com o tema “Trecho Ferroviário de Guia de Pacobaíba: a importância de preservar”, com 81,3% das respostas. Alexsandro também contou que 68,7% dos participantes se identificaram como do sexo feminino, 75,3% disseram ser professores da rede municipal de ensino de Magé e 97% demonstraram interesse em participar de outros eventos relacionados ao patrimônio cultural do município.

Além de moradores e profissionais de Magé e de diversas localidades na Baixada Fluminense, o seminário online contou com a participação de pessoas de todo o país. Teve gente assistindo nas cidades históricas de Goiás (antiga Goiás Velho, em Goiás) e de Salvador (BA) e nas distantes Ananindeua (PA) e Parnaíba (PI).