PREFEITO DESTACA PONTOS FORTES DE MAGÉ PARA A RETOMADA DO DESENVOLVIMENTO DO ESTADO DO RIO

Vamos impulsionar as vocações regionais, afirmou o governador em exercício

Foto: Alvaro Carvalho

O prefeito Renato Cozzolino participou de um encontro com o governador em exercício, Cláudio Castro, no Palácio Guanabara, nesta terça (26), para tratar sobre o fortalecimento das ações em parceria pelo desenvolvimento da região no programa de retomada dos investimentos em infraestrutura no Estado do Rio.

“Destaquei o potencial do nosso município de Magé, assim como a necessidade de incentivarmos a instalação de indústrias na cidade, assim como o fomento e a geração de emprego e renda”, afirmou o chefe do Executivo municipal. 

Na oportunidade, Renato Cozzolino pontuou os fatores positivos que são de grande impacto para o eixo logístico-comercial-industrial. “Magé é um local estratégico em relação ao desenvolvimento econômico da região. Estamos a 40km da Capital, ao lado da Região Serrana, com o principal caminho alternativo para a região litorânea. O Arco Metropolitano que hoje é a grande aposta para o crescimento do nosso estado, passa pela maioria dos acessos aos nossos distritos e precisamos aproveitar as facilidades de nossa localização.”, apresentou o prefeito ao chefe do Executivo estadual e também aos demais prefeitos, secretários e deputados que estiveram no encontro.

“Unir pessoas e trabalhar em comunhão é nossa missão à frente do Estado do Rio. No encontro de hoje falamos uma questão essencial para o desenvolvimento das cidades, os investimentos em infraestrutura como base para a retomada do desenvolvimento. Vamos impulsionar as vocações regionais”, afirmou o governador em exercício.

Pedágio x Desenvolvimento

“Eu aproveitei ainda, para reforçar a nossa luta contra o pedágio e ressaltar o potencial turístico de Magé”, enfatizou o prefeito Renato Cozzolino, justificando que a separação dos distritos com a praça de cobrança atual e valores absurdos praticados na principal via do município, só trouxeram atraso para a cidade. 

A localização estratégica de Magé também é fortemente afetada pela questão do pedágio. E a possibilidade da instalação de uma nova praça em Suruí é um ponto negativo que coloca em cheque o potencial de toda uma região, já que também afeta indiretamente municípios vizinhos como Guapimirim, Itaboraí e Teresópolis.

Notícia anteriorSECRETARIAS RECEBEM DEMANDAS DE COMERCIANTES DA RUA BRASIL, EM PIABETÁ
Próxima notíciaCAMPANHA JANEIRO BRANCO CONTA COM A PARTICIPAÇÃO DA PREFEITURA DE MAGÉ