PROFESSOR DA ESCOLA VIVA RECEBE PRÊMIO METODOLOGIAS DE ENSINO INOVADORA

Projeto foi desenvolvido com os alunos do 4º ano da E. M. Roseni dos Santos Silva que tinham dificuldades na escrita

1
Foto: Acervo

Mais uma vez a Escola Viva recebe premiação devido aos trabalhos realizados com os alunos. Na última quinta-feira (25), o professor Marcelo Rossi do 4º ano da E. M. Roseni dos Santos Silva, localizada no bairro Ponte Preta no sexto distrito, recebeu o prêmio Metodologias de Ensino Inovadoras (MEI) na categoria do Ensino Fundamental I devido ao projeto “Histórias que o povo conta: A leitura, escrita e oralidade das lendas urbanas.”

Segundo Marcelo o projeto nasceu a partir da dificuldade dos alunos do 4º ano em relação à escrita. “Durante a primeira semana de aula,

assim que comecei a lecionar na turma, devido eles terem essa dificuldade pensei que precisava desenvolver atividades que incentivassem a escrita, então comecei a aplicar a prática discursiva da escrita e da leitura. No dia seguinte levei um livro que acabou se tornando um sucesso, onde falava sobre as lendas urbanas. Como a turma era muito falante e expressiva, coloquei em prática estas ações e daí surgiu o projeto. Durante este período os alunos estrelaram até uma peça teatral, onde o projeto foi muito além do programado, com a criação de cenários, roteiros e grupos de dramaturgia”, explicou.

Logo após a peça, os próprios alunos criaram uma exposição, colocando em prática tudo que aprenderam durante o projeto, com lendas criadas e inventadas por eles mesmos, onde desenvolveram a autonomia na escrita.

Os trabalhos foram apresentados e avaliados de forma online através do canal do YouTube “Pós Graduação em Docência pelo Instituto Federal de Minas Gerais – Campus Arcos”. O prêmio teve a participação de diversas escolas do estado com apenas 4 vencedores entre as categorias.

Marcelo Rossi foi vencedor do Prêmio Professor Escola Viva 2019 na categoria Ensino Fundamental I e este ano participou do Prêmio Educador Nota 10, destacando a qualidade dos profissionais da rede municipal de educação e o desenvolvimento de projetos para os alunos da Escola Viva.

Texto: Philipe Campos