REIS DO ASFALTO: SERVIDOR É O ÚNICO QUE OPERA PATROL DA PREFEITURA DE MAGÉ

A patrol Volvo G-930 está na Prefeitura desde 2008 e só o Ricardo Brum é autorizado a operá-la (FOTO: Lucas Santos)

Funcionário da Prefeitura desde 1977, ele diz que a máquina é como um óculos, só serve para uma pessoa

Maurimárcia, Parque Veneza, Parque Paranhos, Maitá, Jardim Novo Horizonte. Além de bairros de Magé, o que esses locais têm em comum agora e que, antes, não tinham? Ruas asfaltadas pela primeira vez em décadas. Tudo isso se deve a uma relação muito bem construída entre homem e máquina. A máquina, no caso, é a Patrol Volvo G930, a única de propriedade da Prefeitura. E o homem, o seu fiel escudeiro Ricardo Brum, de 63 anos. Nos canteiros de obra, os dois já ganharam até o apelido de “Os Reis do Asfalto”. “A patrol é como se fosse um óculos. Só o dono consegue enxergar através dele”, explica o funcionário concursado, único autorizado e preparado para mexer no veículo.

A relação de Ricardo com os gigantes das obras vem de antes da entrada dele na Prefeitura de Magé na década de 1970. Em 1974, ele chegou à cidade vindo de sua terra natal, Três Rios, e, um ano depois, foi para o Exército, onde fez cursos para operar diversas máquinas, como retroescavadeiras, tratores e pás mecânicas. “Nas Forças Armadas, fiz trabalho pesado no Alto Amazonas. Certa vez, fui deslocado para a região para construir uma pista de pouso”, relembra. Três anos depois de chegar a Magé, Ricardo já estava em cima das antigas patrol Fiat que a administração municipal havia adquirido na época. Começava, então, a história dele com esse tipo de máquina.

A atual patrol, de fabricação alemã, é de 2008 e, antes de janeiro de 2021, não estava em bom estado de conservação. “Para os serviços que estamos fazendo agora, ela teve que passar por uma reforma, pois estava parada há seis meses. Os óleos e os pneus tiveram que ser trocados e recauchutados”, afirma. De segunda a sexta, Ricardo assume a cabine de comando do veículo (equipada com ar-condicionado), entre 8h e 17h, nivelando as ruas para a chegada do tão esperado asfalto. “Não tenho nem ideia de quantas ruas já foram patroladas este ano. Só sei que estou trabalhando muito e isso é positivo para a cidade”, declara. 

Em janeiro, a Secretaria de Infraestrutura fez um balanço do primeiro mês de governo e divulgou que 1.533 toneladas de asfalto foram despejadas na cidade – é importante dizer que a Prefeitura aluga outras duas patrol para serviços pontuais nos distritos de Magé.

Fanfarra

Humilde, Ricardo não se considera um “Rei do Asfalto”. Para ele, o trabalho mais importante desse tipo de obra vem antes da chegada da patrol. “O pessoal da primeira turma, que faz o manilhamento e a limpeza da rua, é o mais importante. Mas, é claro que não há asfaltamento sem a patrol”, assume. O operador conta que, dependendo do local, a máquina chega a consumir, por dia, de 60 a 100 litros de combustível. “Ruas que são uma subida exigem mais, o que eleva o consumo para algo entre 80 e 100 litros”, pontua. 

É um trabalho árduo que o servidor da prefeitura, que é casado e tem duas filhas de mais de 30 anos, se orgulha em fazer. “Antes de chegar em Magé, minha vida era piscina, colégio e fanfarra. Agora, é só obra”, dispara.