ASSISTÊNCIA SOCIAL CONSCIENTIZA SOBRE A VIOLÊNCIA CONTRA O IDOSO

Evento, no calçadão de Magé, teve panfletagem, dança, aferição de pressão e verificação de glicemia

[responsivevoice_button voice="Brazilian Portuguese Female" buttontext="Ouvir"]

Mesmo com a chuva fina que caiu na manhã desta terça-feira (14/06), funcionários da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH) e do Conselho Municipal de Direitos, Defesa e Proteção do Idoso realizaram uma campanha de conscientização no calçadão de Magé, no Centro. O evento deu início às ações do 15 de junho, Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa. “Sabemos que os idosos sofrem muita negligência, abandono e violação dos direitos. É por isso que estamos aqui. Para que a população não se cale diante de uma situação de violência contra a pessoa idosa”, comentou a secretária de Assistência Social, Flávia Gomes.

Ela arriscou uns passos de dança junto do grupo da terceira idade que se apresentou no evento ao som de forró e ritmos latinos. Flávia aproveitou para falar da rede de acolhimento na cidade para os idosos vítimas de violência: “O Conselho do Idoso é atuante e é um local onde você pode denunciar. Temos uma Instituição de Longa Permanência, a ILPI, que é mantida 100% com recursos do município. Ela tem a capacidade de atender até 30 idosos vítimas de abandono e de maus-tratos e que não tenham familiares por perto”. A secretária falou ainda do Centro de Referência Especializado de Assistência Social, o Creas, que também recebe denúncias e garante os direitos das pessoas acima de 60 anos.

Presidente do Conselho do Idoso da cidade, Hueider Everton lamentou que, em 90% dos casos, os algozes dos idosos são os próprios familiares. “Há diversos tipos de violência: a física, a psicológica, a patrimonial. Quando recebemos uma denúncia, encaminhamos para o Creas. Na maioria das vezes, essa denúncia é feita por um terceiro, um vizinho geralmente, e não pela vítima”, explicou. Assistente social do Creas, Elisângela Marques contou que há 115 casos de violência contra idosos sendo acompanhados pelo centro hoje. “Alguns casos estão sendo acompanhados há dois anos. Outros, há quatro meses. São situações de abandono, negligência e abuso financeiro”, completou.

O aposentado Geraldo Mário Tomé, 74, aproveitou a tenda montada no calçadão para demonstrar todo o seu talento na dança. Além disso, fez questão de aferir a pressão – além desse serviço, a equipe da Saúde no seu Bairro, da Secretaria Municipal de Saúde, também ofereceu aos participantes a verificação de glicemia. “É um evento muito importante porque nós, os mais velhos, somos tratados como cidadãos inferiores, quase como lixo. Isso precisa mudar. O idoso é tão capaz quanto outra pessoa”, disse seu Geraldo.

(Fotos: Gustavo Luzório)

Veja, abaixo, quem procurar em casos de violência contra o idoso:

Conselho Municipal do Idoso: 2633-3125
SMASDH: 2633-1280
Disque 100
Ministério Público: 2633-4080
Vara da Família, Infância, Juventude e Idoso (Magé): 3725-6000
Vara da Família, Infância, Juventude e Idoso (Piabetá): 2777-9900
65ª DP: 2633-4415
66ª DP: 2739-0273
34º BPM: 2633-2220 / 4227
Disque Denúncia: 2253-1177

Notícia anteriorSEMANA DA SAÚDE OFERECE SERVIÇOS GRATUITOS PARA A POPULAÇÃO MAGEENSE
Próxima notíciaALTERAÇÕES NO TRÂNSITO PARA O CORPUS CHRISTI