ARTESÃOS PASSAM POR CAPACITAÇÃO DO SEBRAE NA CASA DO EMPREENDEDOR

Palestra aconteceu por meio de uma parceria entre a Fundação Educacional e Cultural e a Secretaria de Trabalho

Uma representante do Sebrae-RJ realizou, na Casa do Empreendedor, capacitação de 25 artesãos para melhorar o negócio deles através da formalização como microempreendedores individuais, MEIs (FOTO: Phelipe Santos)

A manhã desta terça-feira (25/05) foi de muita informação e ajuda para 25 artesãos de Magé que compareceram à Casa do Empreendedor, em Flexeiras, no primeiro distrito, para uma palestra sobre como ser Microempreendedor Individual (MEI). Analista de Negócios do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, o Sebrae, Caroline Lopes explicou para a plateia os benefícios de ser MEI, as obrigações, o processo de formalização e o desenquadramento, ou seja, como deixar de ser MEI e se tornar microempresa. A palestra aconteceu graças a uma parceria entre a Fundação Educacional e Cultural de Magé e a Secretaria Municipal de Trabalho, Emprego, Indústria, Comércio e Geração de Renda.

O secretário Fernando Assunpção Cozzolino saudou a capacitação e disse que haverá outros cursos do Sebrae que serão oferecidos à população de Magé em breve. “Estamos em um momento muito delicado de pandemia e é muito importante que a gente qualifique a população para poder garantir renda mesmo em tempos difíceis. Em julho, o Sebrae deverá oferecer, aqui na Casa do Empreendedor e de forma gratuita, um curso de fotografia para quem quiser anunciar e vender pela internet”, adiantou. Segundo Caroline, o Sebrae também oferece um curso gratuito online de Marketing Digital para empreendedores que queiram vender seus produtos em plataformas virtuais. Para acessá-lo, digite loja.rj.sebrae.com.br. 

Presidente da Fundação Cultural e Educacional de Magé, Luiz Otávio Rosário Júnior ressaltou que a parceria com a Secretaria de Trabalho, a primeira da instituição, teve o intuito de dar suporte aos artesãos para capacitação e legalização. “Esses profissionais, estando formalizados, terão mais portas abertas e, com isso, conseguirão mais coisas, como crédito em banco e condições de serem fornecedores da Prefeitura, por exemplo”, explicou Júnior. Essa foi a mesma linha seguida pela palestrante Caroline: “A vantagem de ser MEI é que esses artesãos terão os direitos previdenciários garantidos, poderão dar entrada em alguns empréstimos, poderão negociar descontos tendo CNPJ como microempreendedor e outros benefícios”.

Economia criativa

Os artesãos que participaram da capacitação na Casa do Empreendedor estão expondo seus produtos na Feira da Economia Criativa, em Piabetá. Cristiane Cunha, 42 anos, vende vasinhos de cimento para jardinagem e paisagismo. Ela disse que a palestra foi muito importante para que decida se tornar uma microempreendedora individual. “Tenho recebido muitos pedidos pelas redes sociais e o negócio, com isso, está melhorando. Estou sendo procurada até mesmo por gente do Rio que quer comprar meus produtos. Preciso me aperfeiçoar”, admitiu. Outro que está prestes a se tornar MEI é o jovem Kauã Barreto, 17, o único homem da plateia. “Como faço 18 anos no ano que vem, vou formalizar meu negócio para expandir”, garantiu.

Serviço

Cursos do Sebrae (muitos são gratuitos, como o “Descomplica MEI”): loja.rj.sebrae.com.br

Atendimento remoto do Sebrae: 0800 570 0800

Dúvidas sobre MEI (whatsapp do Sebrae-RJ): (21) 96576-7825

Casa do Empreendedor de Magé: atendimento de segunda a sexta, das 9h às 17h, na Rua Sebastião Reis, 21, em Flexeiras.

 

Notícia anterior27KG DE EMBUTIDOS SEM VALIDADE EM MERCADO DE MAGÉ
Próxima notíciaPREFEITURA ABRE PROCESSO SELETIVO PARA CONSELHEIROS DO CACS-FUNDEB