MAGÉ CRIA PROGRAMA DE APADRINHAMENTO PARA INSTITUIÇÃO DE ACOLHIMENTO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES

Apadrinhar é abraçar uma causa onde é possível atuar diretamente no cuidado e proteção de uma criança ou adolescente. Pensando nisso, a Prefeitura de Magé criou o Programa ApadrinhAmor para que os acolhidos da Instituição de Acolhimento Futuro Feliz (UIAFF) recebam amparo afetivo e/ou financeiro previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

“Temos aqui em Magé essa unidade que acolhemos crianças de 0 a 17 anos que por algum motivo tiveram seus vínculos rompidos com a família. E a Unidade Futuro Feliz é vinculada a nossa Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, em que através dela temos proporcionado momentos educativos, de lazer e sociais para que eles se sintam amados e acolhidos. Além disso, realizamos várias melhorias na unidade e desde então, várias pessoas se interessaram e buscam saber como apadrinhar um desses acolhidos. Então criamos esse programa para atender esses pequenos com mais suporte afetivo e financeiro”, explica o prefeito Renato Cozzolino.

De acordo com o Programa da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos disponibilizado para consulta no site oficial da Prefeitura (mage.rj.gov.br) serão estabelecidas três modalidades (afetivo, provedor e social) de apadrinhamento, seguindo o mesmo modelo existente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

“Criamos três modalidades para que os padrinhos escolham. O afetivo é onde há interação com afilhado, realizando visitas e fazendo passeios aos finais de semana, feriados e férias. Já o provedor dará o suporte material e/ou financeiro para ajudar no custeio de cursos, esportes, estágios, dentre outros. O social é através do trabalho voluntário individual ou em grupo, como por exemplo, um dentista, cuidar da saúde bucal do afilhado”, detalha a secretária de Assistência Social e Direitos Humanos, Flávia Gomes.

Todas as informações e critérios estão disponíveis no documento do projeto. Para se tornar padrinho ou madrinha, o candidato deve entrar em contato através do telefone (21) 2739-8587 e agendar a entrevista de apadrinhamento. No dia do atendimento com a equipe técnica, é preciso levar a ficha de inscrição preenchida e a documentação que comprova os dados informados, além do atestado de antecedentes criminais.

“Estamos muito felizes com esse projeto, porque isso será muito importante para nossas crianças e adolescentes. Os padrinhos e madrinhas vão exercer um papel especial na vida deles seja afetivo, social ou provedor. Nós, enquanto equipe técnica, já fazemos isso, mas eles precisam de muito mais. Contamos com o apoio de muitas pessoas para esse projeto. Afinal, quando você apadrinha uma criança, o amor renasce em você”, Juliana Vasconcelos, coordenadora da Proteção Social Especial.

A UIAFF é um órgão vinculado à Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos que presta acolhimento, em caráter provisório e excepcional, para crianças e adolescentes de 0 (zero) a 18 (dezoito) anos incompletos afastados do convívio familiar por meio de medida protetiva de acolhimento institucional – Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) 13/07/1990 – Art. 101. A Instituição está inserida nos Serviços de Proteção Especial de Alta Complexidade, de acordo com a Política Nacional de Assistência Social (PNAS) e o Sistema Único de Assistência Social (SUAS).

ApadrinhAmor
Notícia anterior“MAGÉ PARA ELAS” TRAZ SERVIÇOS DE ATENDIMENTO ESPECIALIZADO À MULHER
Próxima notíciaPIABETÁ RECEBE CAMPANHA DE DOAÇÃO DE SANGUE EM NOVEMBRO