AGRICULTURA COLETA QUASE 5 MIL EMBALAGENS VAZIAS DE AGROTÓXICOS EM MAGÉ

Campanha foi prorrogada para atender um maior número possível de produtores rurais

A Secretaria de Agricultura Sustentável de Magé prorrogou a campanha e arrecadou, nos últimos dois meses, quase 5 mil embalagens vazias de agrotóxicos junto aos produtores rurais do município. Bigbags (sacos de ráfia destinados a grandes volumes de carga) foram colocados em quatro pontos do Distrito Agrícola para entrega das embalagens, além da força-tarefa montada para coleta em algumas propriedades que acumulavam grandes quantidades. A iniciativa foi realizada em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Rio (Emater) e a Associação dos Revendedores de Agrotóxicos da Região Serrana Fluminense (Arasef).

“Gostei muito da iniciativa da Agricultura porque eu tinha muitas embalagens acumuladas na minha propriedade há mais de dois anos, por isso nem sei precisar quantas foram recolhidas. Não descartei os resíduos e nem queimei porque sei que não é correto mas as embalagens estavam amontoadas, precisando mesmo serem descartadas. Espero que haja outra campanha mais à frente”, disse a produtora Teresa Miamoto, de Cachoeira Grande.

De acordo com o diretor de Agricultura, Luis Gustavo Ramos, o caso não é isolado, inclusive houve até um caso específico de uma propriedade desativada por morte da  agricultora, com várias embalagens com grandes quantidades e até cheias.

“Este caso foi bem emblemático e exigiu até uma logística específica e diferente para o transporte e posterior descarte. As embalagens precisaram até ser envelopadas. Deu muito mais trabalho para a Arasef”, detalhou Luis Gustavo.

As embalagens vazias de agrotóxicos que foram entregues lavadas adequadamente serão levadas pela Arasef para serem transformadas em novas embalagens de produtos químicos. As demais entregues com resíduos serão entregues à empresa especializada para incineração em local adequado e respeitando todos os cuidados ambientais. Se recicladas de forma errônea, as embalagens podem ser transformadas em mamadeiras, utensílios domésticos e ainda conterem moléculas contaminantes.

Notícia anteriorSINE INTERMEDIOU CERCA DE 200 VAGAS DE EMPREGO EM MAGÉ, EM 2021
Próxima notíciaMAGÉ ZERA FILA DE ESPERA POR MAMOGRAFIA EM CINCO MESES