MAGÉ SE MOBILIZA NO DIA MUNDIAL DE COMBATE ÀS HEPATITES VIRAIS

Cerca de 400 testes da doença foram realizados na Tenda 24h de Piabetá

Cerca de 400 testes foram realizados na Super Tenda 24 horas, em Piabetá, nesta quarta-feira (28-07), como parte das atividades do Dia Mundial de Combate às Hepatites Virais em Magé para evitar a cadeia de transmissão da doença, como explicou o coordenador em Vigilância em Saúde, Daniel Paz.

“É extremamente importante o diagnóstico precoce porque o vírus da hepatite pode ficar anos sem apresentar causas ou sintomas mas provocando danos ao fígado. Então, o quanto antes a pessoa tiver o diagnóstico, ela inicia o tratamento e, automaticamente, quebra a cadeia de transmissão. O tratamento precoce também impede que o fígado sofra algum processo inflamatório grave, como por exemplo a cirrose hepática, causada pelo vírus a longo prazo no organismo”, explicou Daniel Paz.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, José Carlos Oliveira, Magé já oferece, na rotina de atendimento à população, a testagem da hepatite em 41 USFs, assim como o tratamento completo com remédio e exames específicos no Programa de IST/Aids, ao lado do Hospital Municipal de Magé.

“Nós desburocratizamos o atendimento e, após o diagnóstico positivo, o paciente é encaminhado ao Programa IST para o tratamento que dura 12 semanas. A população precisa ficar atenta, pois a hepatite é uma doença perigosa”, disse o secretário.

Muita gente, como a técnica de enfermagem Sueli de Almeida, aproveitou a ida à Tenda 24h para vacinação contra a Covid-19 para participar da campanha de testagem da hepatite.

“Vim com meu esposo para ele ser vacinado contra a Covid, fiquei sabendo do teste da hepatite e resolvi fazer. É importante. Ainda mais eu que sou profissional de saúde, trabalho com vidas e preciso me prevenir. Não só seu mas acho que todas as pessoas”, disse Sueli.

A rede municipal de saúde de Magé atende atualmente 37 pacientes com a doença, que tem cinco tipos de A a E. Os mais comuns são a B e a C, que podem ser transmitidos sexualmente e através de objetos perfurantes ou cortantes, como seringas e alicates de unha ou até mesmo por uso compartilhado de escova de dente.

Fotos: Gilson Jr

Notícia anteriorVITÓRIA RÉGIA É A PRIMEIRA RUA ASFALTADA PELO NOVO GOVERNO EM SURUÍ
Próxima notíciaMAGÉ NA LUTA PARA COMBATER O SUB-REGISTRO