MEIO AMBIENTE E INFRAESTRUTURA RETIRAM 600 KG DE LIXO DO PARQUE BARÃO DE MAUÁ

Dentre o material encontrado no mangue, havia televisores, pneus e rodas de bicicletas

Agentes do Parque Natural Municipal Barão de Mauá, auxiliados por funcionários da Secretaria de Infraestrutura, retiraram 600 kg de lixo do mangue. Dentre o material encontrado e oriundo da Baía de Guanabara, estavam cinco TVs, pneus, rodas de biciletas, calçados e embalagens plásticas (FOTO: Divulgação)

Uma ação conjunta das secretarias municipais de Meio Ambiente e de Infraestrutura retirou, na última sexta-feira (20/08), 600 quilos de lixo do Parque Natural Municipal Barão de Mauá, no bairro Ypiranga, em Mauá. No meio dos resíduos oriundos da poluição da Baía de Guanabara, havia cinco televisores, pneus, rodas de bicicletas, muitos calçados e embalagens plásticas. “A ação de limpeza no mangue é fundamental para manter o equilíbrio do bioma, favorecendo a reprodução dos caranguejos e contribuindo com a gestão do parque”, afirmou o subsecretário de Meio Ambiente de Magé, Fernando Arnauth.

Ele disse ainda que a Prefeitura realizará ações de educação ambiental e de prevenção em toda a cidade para sensibilizar a sociedade sobre a responsabilidade com a destinação adequada dos resíduos sólidos, principalmente os que podem ser reciclados ou reutilizados. Educador ambiental do parque, Adeimantos Carlos da Silva comentou que a limpeza dos cerca de 116 hectares da unidade de conservação será permanente, visando, acima de tudo, a preservação do manguezal. “Durante o pente-fino, foram encontrados diversos tipos de resíduos, principalmente material plástico, o que é muito nocivo para a natureza”, frisou.

Adeimantos contou que as sacolas plásticas têm influência direta no ciclo de reprodução dos caranguejos-uçás, pois atrapalham a circulação da espécie pelo mangue. Além dos caranguejos, o Parque Natural Municipal Barão de Mauá também tem registrado a presença de outros animais que podem ser afetados pelo lixo, como a capivara, alguns tipos de mico e os furões. No início deste mês, o subsecretário Fernando Arnauth, acompanhado de representantes da ONG Guardiões do Mar, anunciou um projeto-piloto de revitalização do PNMBM, com a construção de uma passarela e de uma sede e com a delimitação da unidade.

 

 

Notícia anteriorCHAMADA EXTRA: EDUCAÇÃO CONVOCA ESTIMULADORES
Próxima notíciaMAGÉ INAUGURA INSTITUTO DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS EM SITUAÇÃO DE VULNERABILIDADE