FUNDAÇÃO EDUCACIONAL E CULTURAL COMPLETA 54 ANOS COM OBRAS E NOVIDADES

Biblioteca Renato Peixoto dos Santos está sendo reformada e uma nova sede da fundação será construída

Uma das mais importantes instituições culturais de Magé completa, nesta quarta-feira (30/06), 54 anos de criação. Para comemorar a data em grande estilo, a Fundação Educacional e Cultural está passando por mudanças. A mais importante delas pode ser vista por quem acessa a Avenida Padre Anchieta, 202, no Centro do primeiro distrito. Com um acervo de cerca de 2 mil livros, o casarão colonial que abriga a Biblioteca Renato Peixoto dos Santos está em obras e deverá reabrir em dois meses novinho em folha. Presidente da Fundação, Luiz Otávio Rosário Júnior afirmou que a intenção é revitalizar o espaço e dar condições para que os usuários possam ir ao local para estudar e fazer pesquisa com mais conforto.

O acervo da biblioteca conta com algumas relíquias, como o decreto municipal de 1959, assinado pelo prefeito Waldemar Lima Teixeira, que cria símbolos municipais de Magé, como a bandeira do município, por exemplo, e um dos poucos exemplares de uma publicação que reproduz escritos do Monsenhor Pizarro, de 1794 e 1795, descrevendo as freguesias do Estado do Rio de Janeiro. “Esses são exemplares muito valiosos que não podem sair do prédio. Eles estão aqui apenas para consulta. Isso é muito importante porque recebemos aqui pesquisadores, historiadores e guias de Turismo que buscam saber mais sobre a História da cidade”, acrescentou Júnior.

Na nova biblioteca, não haverá apenas livros. O presidente da Fundação contou que, além das edições impressas, o casarão também irá abrigar um centro de pesquisa e guarda e um laboratório de artefatos arqueológicos. “Em parceria com o Iphan, vamos estar credenciados para armazenar e para expor para pesquisa objetos de valor histórico e cultural do nosso município”, assegurou, revelando que parte desse acervo, tais como louças, móveis, fotografias e demais documentos, deverá ser doada por moradores. Diretora da Fundação, Lyvia Leite falou da importância de restaurar a biblioteca: “Nossa intenção também é fazer com que esse espaço, que fica no Centro e é de fácil acesso, seja uma fonte de leitura para a população”.

Nova sede

Além da intervenção no casarão centenário, a Fundação Educacional e Cultural de Magé também prepara um espaço para ser a sua sede. As obras que irão trazer de volta a antiga sede na Avenida Rotary, também no primeiro distrito, deverão começar no segundo semestre de 2021. A ideia do presidente Luiz Otávio Rosário Júnior é inaugurar o novo centro cultural no aniversário de 55 anos da Fundação em junho de 2022. “O nosso xodó é o resgate desse prédio antigo que já foi sede da nossa instituição no passado. Vamos devolver para a cidade um patrimônio cultural transformado em um espaço mais moderno, localizado em um dos locais mais bonitos da cidade, cuidadosamente cercado por belas palmeiras”, comemorou.


Notícia anteriorMEIO AMBIENTE APREENDE ARMADILHAS DE CAÇA EM PARQUE NATURAL MUNICIPAL
Próxima notíciaPROCON MAGÉ NOTIFICA MERCADO POR PRÁTICA ILEGAL CONTRA O CONSUMIDOR