RUA CABO FRIO É A PRIMEIRA PAVIMENTAÇÃO COM PARALELEPÍPEDO DO NOVO GOVERNO

Intervenção também vai instalar rede de drenagem e melhorar o acesso a cachoeiras de Santo Aleixo

Rua Cabo Frio, no bairro do Cavado, será a primeira pavimentação deste governo com paralelepípedo. Logradouro também terá rede de drenagem de 800 metros, com baterias de ralo mais largas (FOTO: Phelipe Santos)

A Secretaria Municipal de Infraestrutura de Magé está realizando obras de macrodrenagem e de pavimentação com paralelepípedos na Rua Cabo Frio, no bairro do Cavado, segundo distrito. De acordo com o secretário Marcos Pereira, é uma intervenção que demonstra a capacidade operacional do Governo. “Isso mostra que a nossa administração está alcançando todas as regiões do município. Agora, por determinação do prefeito Renato Cozzolino, estamos aqui neste local bucólico de Magé, melhorando a acessibilidade das pessoas e realizando a primeira pavimentação com paralelepípedo da cidade”, declarou. Ao todo, serão 800 metros de pavimentação e de drenagem. 

 

Na manhã desta sexta-feira (24/09), um grupo de homens, liderado pelo coordenador Regional Vagner Alves, o Vaguinho, atuou na região, removendo o solo para a colocação dos paralelepípedos, instalando meio-fio e cuidando da limpeza de uma bateria de ralo que teve o vergalhão trocado e passou de 30 para 80 cm de largura. “Além disso, já colocamos, até agora, 200 metros de manilhas de 60 mm na rua, que também terá a sua largura estendida de 3 para 5,5 metros”, adiantou. O secretário Pereira aproveitou para contar que o logradouro é um importante acesso para cachoeiras, como Macumba, Sereia, Verde e Nega. “É uma região turística que recebe milhares de pessoas”, destacou.

 

Morador de Andorinhas há décadas, o aposentado Moacir Marcílio Dias, 76, garantiu que, com a obra, vai usar mais a rua. “A minha casa também tem saída para a rua de baixo e, por isso, eu quase não ando por aqui. Essa rua era muito esburacada, difícil de transitar”, comentou. Já o militar da reserva Nelson Furtado, 73, disse que espera, com o fim dos trabalhos da Infraestrutura, poder caminhar pela Cabo Frio novamente. “Estou com problemas nas pernas que me impedem de andar pela rua, que é muito irregular. Por causa disso, uso uma motinha para ir para qualquer lugar”, explicou. Pereira afirmou que a primeira etapa da obra, com 200m, será entregue até o fim do ano.

Notícia anteriorTERCEIRA ETAPA DA AGENDA ESCUTATÓRIA RECEBERÁ OS BLOCOS DE EMBALO DE MAGÉ
Próxima notíciaESPOROTRICOSE: ESPECIALISTA ALERTA SOBRE EPIDEMIA SILENCIOSA TRANSMITIDA POR GATOS