PROJETO DE REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA NA BARBUDA

134 famílias do conjunto habitacional do bairro receberão o título de propriedade do imóvel

O projeto de regularização fundiária em parceria com a Universidade Federal Fluminense (UFF) continua em Magé. Desta vez 134 famílias do Conjunto Habitacional da Barbuda (casinhas) receberão o título de propriedade através do Registro Geral de Imóveis, mais conhecido como RGI.

“Nosso governo está comprometido com a urbanização completa da Barbuda. Não são apenas obras de drenagem e pavimentação, mas vamos fazer também a regularização fundiária para que os moradores que moram em uma área pública de forma irregular consigam o título de propriedade do imóvel. Esse é o sonho de muita gente e vamos continuar investindo no bairro, porque eles não serão mais esquecidos”, explicou Vinicius Cozzolino, secretário de Governo.

A UFF é a responsável pelo cadastramento dos moradores através de uma equipe técnica que visita a casa das famílias contempladas.

“Nós vamos de casa em casa e os moradores precisam nos receber para que possamos fazer o cadastro da família. Os documentos necessários são o RG, CPF e comprovante de residência que a própria Associação dos Moradores pode emitir para que eles consigam fazer esse cadastro”, diz Cláudio Crispim, coordenador da equipe de campo da universidade.

Em contrapartida, a Prefeitura realiza a infraestrutura urbana necessária para uma melhor qualidade de vida de quem vive na área beneficiada.

“Depois do cadastro dos moradores, partimos para a fase do projeto urbanístico, onde a gente se reúne com a comunidade para entender as necessidades e o que pode ser feito no bairro. É bom lembrar que o projeto só trabalha com os espaços públicos, não tem reforma nas casas. A partir disso, entregamos o projeto à Prefeitura e toda documentação da regularização, ela executa a obra dentro do orçamento disponível e encaminha os documentos para o cartório fazer o registro e entregar aos moradores”, detalha Cláudio.

O presidente da Associação de Moradores da Barbuda esteve na reunião de sensibilização dos moradores e falou sobre a importância do título para as famílias da região.

“Existem muitas pessoas carentes aqui e são pessoas que necessitam desse título, porque vivem há mais de dez anos desde a ocupação, e elas comprovaram que precisam morar ali. Esses moradores vivem ameaçados e com medo de perderem suas casas. Essa insegurança é triste e traz desespero. A Prefeitura e a UFF vão dar uma título de dignidade para essas famílias, porque pode mudar o governo, mas eles terão a propriedade de papel passado. Em nome de toda comunidade agradecemos pelo empenho da atual gestão em mudar a história do nosso bairro”, agradeceu Bruno Patrocinio, presidente da associação do bairro.

Fotos: Phelipe Santos

Notícia anteriorMAGÉ TERÁ NOVA UNIDADE PARA ATENDIMENTO MULTIDISCIPLINAR ESPECIALIZADO AOS AUTISTAS
Próxima notíciaGUIA DE PACOBAÍBA COMPLETA 167 ANOS COM DESAFIO DA REVITALIZAÇÃO