1º FESTIVAL DE ECONOMIA SOLIDÁRIA REÚNE EMPREENDEDORES DE MAGÉ

 Evento valorizou a cultura local e o trabalho dos microempreendedores

Para valorizar os empreendedores da cidade, a Prefeitura de Magé, em parceria com o Fórum de Economia Solidária (FesMagé), realizou na última sexta-feira (12) o 1º Festival de Economia Solidária, com artesanato, gastronomia, roda de capoeira, agroecologia, cordel e a tradicional folia de reis.

“É de grande importância dar visibilidade aos pequenos empreendedores da cidade, porque desconstrói a ideia que uma pessoa precisa ter carteira assinada. O empreendedor gerencia seu próprio tempo, cuida da sua família e ainda desenvolve uma atividade para manter sua casa. Trouxemos para a praça da Prefeitura nesse festival muita gastronomia, cultura e artesanato local”, conta Jandira Rocha, organizadora do evento e executiva municipal do FesMagé.

Juliana de Medeiros, mais conhecida como dona Juju, de 76 anos, é uma agricultora-referência de Magé. A CEO também do projeto “Colher De Pau”, no sítio no Rio do Ouro, participou do evento.

“Esse festival é muito importante não só para mim, mas para todos, porque temos pessoas que também trabalham com artesanato e gastronomia. Magé é um lugar tão lindo, tem tanta coisa bacana e pessoas que trabalham com tantas coisas excelentes, mas a maioria dos mageenses não conhecem. Eu, por exemplo, trabalho com uma gastronomia diferente com produtos sem agrotóxicos, Plantas Alimentícias Não Convencionais (Pancs) e plantas ornamentais. Seria muito bom que todo mês tivesse um evento com esse”, espera Dona Juju.

O festival também deu oportunidade para quem está começando no ramo, como a artesã Ludmila Barcellos, de 24 anos, que começou na atividade há seis meses. “Sempre gostei de desenhar e do artesanato em si, mas é uma área muito desvalorizada financeiramente. Decidi estar neste ramo e, eventos como esse, nos ajudam a divulgar nosso trabalho. Quero que tenham mais feiras como essa, em Magé e em Mauá também”.

Segundo o FesMagé, a economia solidária na cidade tem acontecido desde 27 de abril de 2021, onde a atividade econômica se volta para a prestação de serviços, a produção de produtos e de manifestações culturais da população mageense.

O fórum em parceria com a Prefeitura pretende criar uma feira de Economia Solidária no Calçadão de Magé. “A nossa ideia é estar na rua toda semana mostrando o que os pequenos empreendedores de Magé oferecem. Nosso objetivo é agregar e montar uma feira com pessoas de todos os distritos para fazer parte da economia solidária”, reforça Jandira.

Fotos: Lucas Santos

Notícia anterior‘MAGÉ PARA ELAS’ MOVIMENTA A PRAIA DO ANIL, EM MAUÁ
Próxima notíciaATLETA MAGEENSE É CAMPEÃO DE JIU-JITSU EM VITÓRIA-ES