AGOSTO LILÁS: MAGÉ OFERECE REDE DE PROTEÇÃO À MULHER

A cada hora, o serviço 190 da Polícia Militar do Rio de Janeiro registrou em média sete ocorrências de casos de violência contra a mulher, no primeiro semestre de 2022. Para acolher e fortalecer as políticas públicas destinadas às mulheres vítimas deste crime, a Prefeitura de Magé oferece uma rede de proteção com ajuda social, jurídica e psicológica.

Em dezembro de 2021, há pouco mais de oito meses, a Prefeitura inaugurou o Centro Especializado de Atendimento à Mulher Mageense, o CEAM, que já atendeu 161 mulheres e hoje são 89 acompanhadas.

“Toda mulher que sofre qualquer tipo de violência poderá recorrer a esse equipamento. Lá, ela será acolhida de forma especializada com assistente social, psicólogo e advogado. Daremos toda orientação para que essa mulher não sofra nenhum tipo de violação de direitos e seja encaminhada para os serviços da rede de proteção contra a violência. Vale ressaltar que o CEAM não é um canal de denúncias, mas de acolhimento”, explica a secretária de Assistência Social e Direitos Humanos, Flávia Gomes.

Magé conta também com a Patrulha Maria da Penha, no 34° Batalhão de Polícia Militar, que oferece atendimento especializado e monitora as mulheres com medidas protetivas de urgência deferidas pelo Judiciário.

O CEAM funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. Em caso de violência e formalização de denúncias, a mulher deve procurar uma das duas delegacias de Magé ou ligar para o 180, a central de atendimento que registra e encaminha denúncias de violência aos órgãos competentes.

“Temos toda uma rede em Magé e todos os serviços são interligados. Recebemos das delegacias, do judiciário, do Conselho da Mulher e da Coordenadoria de Políticas Públicas da Mulher muitas demandas e encaminhamos para o CEAM que faz o acolhimento. Outras são acompanhadas pela Patrulha Maria da Penha, isso depende da situação que a mulher se encontra naquele momento, mas a rede está pronta para que ela saia dessa situação de violência. São todos atores do processo em favor de uma só causa”, detalha a subsecretária de políticas públicas assistenciais, Juliana Vasconcellos.

Ainda em 2022, Magé vai ganhar o Núcleo Integrado de Atendimento à Mulher (NUIAM) na 65ª DP, com um espaço exclusivo para acolher as mulheres vítimas de violência. Em parceria com o Ministério Público, a Casa dos Conselhos vai receber o grupo reflexivo para homens autores de violência doméstica.

 

Notícia anteriorMAGÉ REALIZA CAMPANHA DE MULTIVACINAÇÃO E POLIOMELITE NAS UNIDADES DE SAÚDE DA FAMÍLIA
Próxima notíciaTEM INÍCIO A PAVIMENTAÇÃO NO BAIRRO DO SACO