FIM DO PEDÁGIO NA BR-116 SERÁ DISCUTIDO EM AUDIÊNCIA PÚBLICA E EM CONVERSA COM MINISTRO

Pedágio da CRT no trecho da BR-116 em Bongaba é o mais caro do país. (FOTO: Divulgação/Internet)

ANTT está realizando audiências públicas para analisar novos modelos de concessão para rodovias federais

O prefeito de Magé, Renato Cozzolino, informou, no último sábado (16/01), em visita ao bairro Vila Recreio, que vai conversar com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, para dizer a ele que não adianta tirar a praça do pedágio da Rodovia Santos Dumont, a BR-116, da entrada de Bongaba e mudá-la para o Suruí. “Esse pedágio é o mais caro do país: R$ 19,30 (carros de passeio). Trocar a localização dele para o Suruí não vai resolver o problema de Magé. Queremos o fim da cobrança”, pontuou Cozzolino. A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) está realizando audiências públicas para discutir novos modelos de concessão do sistema rodoviário da Nova CRT e de outras rodovias federais.

Na última sexta-feira (15/01), durante a audiência 11/2020 da ANTT, os participantes falaram sobre os 142,5 quilômetros da BR-116, cujo contrato de concessão entre o Governo federal e a CRT termina em março de 2021. Desse percurso, 24,5 quilômetros cortam o município de Magé e, neles, está a praça principal de cobrança Engenheiro Pierre Berman, no quilômetro 133,5, em Bongaba. Para não pagar o pedágio, muitos mageenses usavam o bairro Vila Recreio como uma rota alternativa. Mas, no portão de acesso ao local, onde Cozzolino esteve no sábado, a concessionária instalou um bloco de concreto para impedir a passagem de carros maiores, que, por conta disso, não têm como evitar a BR. 

“Era uma solução que os moradores encontraram para não ter que pagar o pedágio mais caro do Brasil. E ele está na conta de Magé, atrapalhando o desenvolvimento da cidade”, comentou. O prefeito disse que vai participar da próxima audiência pública na terça-feira (19/01) e que pretende convencer a ANTT a não incluir na nova licitação do trecho a criação de uma praça de pedágio no Suruí para substituir a de Bongaba. “Vou conversar com o ministro Tarcísio sobre o assunto também. Isso não resolve o problema da cidade”, assegurou. O trecho da BR-116 administrado pela CRT vai de Saracuruna, em Duque de Caxias, a Além Paraíba, em Minas Gerais, e tem três praças de pedágio.

 

 

Notícia anteriorMATRÍCULAS DA REDE MUNICIPAL DE MAGÉ COMEÇAM NESTA SEGUNDA (18)
Próxima notíciaTONELADAS DE ASFALTO SÃO USADAS PELA PREFEITURA PARA TAPAR BURACOS NAS RUAS DE MAGÉ