FEIRA DA AGRICULTURA FAMILIAR DE MAGÉ: LUGAR DE PRODUTOS BONS E BARATOS

Produtores fazem breve recesso de fim de ano mas voltam na 1ª semana de janeiro de 2022

Que tal consumir frutas, hortaliças e legumes fresquinhos, produzidos com defensivos agrícolas controlados e mais baratos que no mercado tradicional e, de quebra, ainda contribuir para incentivar o trabalho e melhorar a renda dos pequenos agricultores? Isto é possível na Feira da Agricultura Familiar realizada todas as quartas-feiras, das 7h às 16h, no Calçadão do Centro de Magé. Nesta quarta (22), foi realizada a última do ano mas a feira volta logo na primeira semana de janeiro de 2022.

É possível comprar, por exemplo, uma bandejinha de couve já cortada por apenas R$ 3. Um saco de quiabo de 400 gramas sai por R$ 4, quilo da batata doce por R$ 5 e uma bandeja de palmito com 800 gramas em média por R$ 12. Mas a feira oferece uma quantidade diversificada de legumes, como inhame, batata-cenoura e frutas, como banana, goiaba, jaca, além de outros produtos, como aipim, geleias de frutas, mel, licores e até extratos de ervas medicinais e mudas de plantas. A mesma feira é realizada também em Piabetá aos sábados, das 7h às 14h, na Rua São Fidélis, ao lado do supermercado Extra.

Cliente assídua, a comerciária Cleuza Moreira, só tem elogios à feira.

“Sempre compro desde plantas a inhame para fazer suco, goiaba que eu gosto muito e a lichia que não deixo de levar neste período que estamos porque meu filho adora. E pena que a feira é só uma vez por semana, poderia até ser mais dias”, contou a simpática moradora de Suruí.

Apesar do receio com a mudança de governo em 2021, os pequenos agricultores estão muito satisfeitos com a atual gestão e com as perspectivas de mais melhorias a serem implantadas pela Prefeitura através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável.

“Quero agradecer ao nosso prefeito (Renato Cozzolino) por ter mantido a nossa feira e à Secretaria de Agricultura na montagem das barracas. Elas são tudo para gente porque nos protege do sol e da chuva. A gente está agora na expectativa de melhorar mais a estrutura para gente agradecer ainda mais”, disse Rosiane Filgueira, produtora rural da Vala Preta e que vende legumes e frutas variadas na feira com um dos seus filhos.

“Tinha receio da feira acabar ou não ter barraca mas ao contrário tivemos o apoio necessário do pessoal da Secretaria (Agricultura) que sempre está nos apoiando em tudo que a gente precisa. É muito positivo e presente o trabalho”, declarou Maria Lopes, produtora de Conceição de Suruí que também comercializa diversos legumes e frutas com o marido.

O secretário municipal de Agricultura, André Castilho, fez um balanço positivo de 2021 e adiantou novidades para 2022.

“Apesar de não termos recebido orçamento suficiente previsto pelo governo anterior, o prefeito (Renato Cozzolino) montou, com a vontade que ele tem de acertar, uma equipe muito boa, manteve a feira e autorizou para o orçamento do ano que vem a compra de novas barracas e a construção do Mercado do Produtor Agro, em Piabetá, com espaço permanente, de domingo a domingo, para os pequenos agricultores e pescadores venderem seus produtos. Além disso, vamos criar o programa ‘Meu primeiro talonário fiscal’ para legalizar o trabalho da categoria, com contagem de tempo de aposentadoria e ter crédito no mercado”, revelou o secretário.

Notícia anteriorUNIDADE DE ACOLHIMENTO FUTURO FELIZ CELEBRA ANO COM FESTA DE NATAL PARA AS CRIANÇAS
Próxima notíciaMAIS SAÚDE: FISIOTERAPIA DO POLIESPORTIVO RENATO MEDEIROS DE VOLTA