GRIFE DE QUILOMBO DE MAGÉ EXPORTA MODA E CULTURA AFRICANA

Peças para homens e mulheres valorizam e resgatam a história dos negros

Você sabia que uma grife de Magé para homens e mulheres existente há 12 anos é comercializada para vários lugares do Brasil e até alguns do exterior, como Estados Unidos, França, Austrália, entre outros? É a marca Gbogboaso, do Quilombo Quilombá, e que significa roupa para todos.  Mas muito além de ser uma marca com tecidos coloridos vindos de países do continente africano para confecção de peças exclusivas, a iniciativa marca a valorização da cultura e a reparação histórica dos negros. A Prefeitura de Magé, através da Secretaria Municipal de Educação e Cultura, tem ouvido as demandas dos três quilombos da cidade (incluindo Maria Conga e Feital) através do programa Agenda Escutatória.

“A grande proposta é exatamente o resgate dos valores afrocentrado, visto que Magé é um grande quilombo. Trabalhar com estes tecidos africanos, ressignificando situações que movimentam no Ocidente uma coisa mais embranquecida e apagando a nossa história, é o nosso maior legado conduzindo o empoderamento, a resistência e a reparação. Enfim, o comportamento com a moda vai além da moda, valoriza e resgata o legado deixado pela nossa ancestralidade. O design e o movimento das cores nos trazem o processo de nos colocar no lugar que queremos estar”, explicou o presidente de honra do Quilombo Quilombá, Paulo José dos Reis, o Pai Paulo de Ogum.

A diretora de estilo da grife, Aline Reis, por sua vez, explica o significado das roupas africanas, inseridas na nossa realidade cotidiana.

“A grife veio da proposta de trazer o que é sagrado para nós e que possa ser usado no nosso dia a dia, mas com uma outra leitura. Em relação aos nossos vestidos, por exemplo, que usamos no solo sagrado, a gente traz uma releitura em blusas e croppeds. Já as saias, a gente confecciona mais curtas para usar com mini-blusas. Isto tudo é para as pessoas entenderem que a roupa africana pode ser utilizada no Brasil com as cores maravilhosas e a alegria que ela traz para gente”, descreveu a diretora informando ainda que os tecidos vêm de diversos países, como Nigéria, Angola e Benni.

A secretária municipal de Educação e Cultura, Sandra Ramaldo, ressaltou a importância das políticas públicas municipais para atender às necessidades dos quilombos.

“A agenda escutatória começou exatamente no Quilombo Quilombá com representantes de todos os três quilombos da cidade justamente porque compreendemos a importância da história deles para o nosso município. No encontro, pudemos ouvir e discutir as necessidades dos quilombos e estamos caminhando para atendê-las. Este primeiro passo foi importante para saber o que precisamos fazer para apoiar os quilombos”, disse a secretária.

A grife Gbogboaso pode ser contactada através do Instagram @gbogboaso.

Fotos: Eduardo Campos

 

 

 

 

 

Notícia anteriorPREFEITURA MODERNIZA SISTEMA DE GESTÃO TRIBUTÁRIA DE MAGÉ
Próxima notíciaSINE INTERMEDIOU CERCA DE 200 VAGAS DE EMPREGO EM MAGÉ, EM 2021