RJ ALIMENTA COMPLETA 1 MÊS EM MAGÉ

Mais de 40 mil refeições gratuitas já foram servidas

O programa estadual “RJ Alimenta” completa um mês em Magé no próximo domingo (23) com mais de 40 mil refeições gratuitas servidas e para celebrar o marco, o secretário estadual de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Bruno Dauaire visitou o projeto que fica até agosto no Complexo da Água Doce, em Suruí.

“A gente trouxe esse equipamento que é muito importante para a população de Suruí, como o próprio IDH da região aponta. Esse povo estava esquecido, mas agora a gente vê o sorriso no rosto das pessoas que tem o apoio do Estado e da Prefeitura, porque conseguem buscar sua comida gratuita para alimentar sua família. Estamos em momento difícil de pandemia e quando o prefeito nos apresentou a demanda vimos a urgência e corremos para logo montar o projeto. O lema é vacina no braço e comida no prato”, garante o secretário.

O prefeito Renato Cozzolino e o secretário de governo, Vinicius Cozzolino acompanharam a visita e conversaram com os moradores do bairro sobre o projeto.

“Iniciamos esse projeto há um mês e são 1.500 refeições diárias que são entregues em Suruí, onde tem o quarto pior IDH do Estado. Já são mais de 40 mil refeições servidas e quem sai ganhando com essa parceria é o povo de Magé. Quero agradecer ao secretário Bruno Dauaire, a nossa secretária de Assistência Social, Flávia e a minha noiva que desde o início da gestão se empenhou para que esse projeto se tornasse realidade”, disse Renato.

Vinicius ressalta o apoio da Prefeitura. “O projeto é do governo do Estado, mas enquanto Prefeitura damos toda estrutura física, pessoal e logística para que a gente consiga fornecer diariamente para a população 1.500 refeições de alto valor nutricional. A seguridade social, principalmente a segurança alimentar, é um dos pilares do nosso governo que prima pela justiça social e para governar com amor temos que trabalhar para quem mais precisa”.

Dona Lúcia, de 64 anos, é aposentada e diz que o salário mal dá para pagar os remédios que usa. Segundo ela, o RJ Alimenta é uma mão na roda.

“Já economizei muito nesse primeiro mês, porque todo dia venho tomar meu café, faço meu almoço e garanto minha janta. Nosso bairro precisa disso mesmo, porque aqui tem muita gente humilde. Sou aposentada, preciso comprar meus remédios e pouco sobra e isso foi a melhor coisa que já teve em Suruí. Sou bem atendida, as meninas são maravilhosas e vocês estão de parabéns por esse projeto”, conta Lúcia Alves.

Quem também está satisfeito é o Bruno Gomes que está desempregado e faz todas as refeições desde o início do programa. “Eu moro aqui há quatro anos e nunca vi nada aqui. A gente necessita disso, porque nosso bairro é carente. Não tenho nada que reclamar, porque faço todas as minhas refeições aqui: café da manhã, almoço e janta. Isso para mim é uma benção de Deus, porque estou desemprego”, agradece o ex-funcionário público do Estado.

Fotos: Costa Jr.

Notícia anteriorMAGÉ ESTÁ COM INSCRIÇÕES ABERTAS PARA O PRÉ-VESTIBULAR SOCIAL PREPARA JOVEM
Próxima notíciaVACINAÇÃO DA COVID-19 COM PFIZER COMEÇA NA PRÓXIMA SEMANA EM MAGÉ