MAGÉ REDUZ EM 80% Nº DE CARGOS E CUSTOS DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES

Lei que cria nova organização e quadro do órgão acaba de ser sancionada pelo prefeito

Já está valendo a nova estrutura organizacional básica e quadro de pessoal comissionado do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos de Magé (IPMM) através da Lei 2.579/21 do Poder Executivo, aprovada pela Câmara Municipal de Vereadores e sancionada pelo prefeito Renato Cozzolino. O município conseguiu reduzir, com a organização atual do Instituto, em cerca de 80% o número de cargos e despesas, ou seja, passando de 41 para seis cargos e de um custo mensal de R$ 87 mil para apenas R$ 18 mil.

Segundo o secretário municipal de Administração, Jocelino Cabral, a lei atende uma necessidade legal mas não poderia gerar mais despesas num momento de crise financeira.

“Precisávamos criar a estrutura do Instituto que não havia sido implementado de fato pelos governos anteriores. Mas era preciso também equalizar as contas e não criar mais despesas. Até porque o Instituto atualmente é deficitário. A contribuição dos servidores não cobre todos os custos. A Prefeitura precisa cobrir o déficit financeiro atual do Instituto, que arrecada em torno de R$ 1, 2 milhão e tem um gasto de cerca de R$ 2,3 milhões com o pagamento de 1.2 mil aposentados e pensionistas do município”, explicou o secretário.

Na estrutura atual, cujos titulares dos cargos ainda serão nomeados, o IPMM terá apenas um presidente, um assessor jurídico, um controlador interno e três assistentes de diretoria. O quadro antigo (de governos passados) estabelecia entre outros cargos, por exemplo, o de encarregado de serviço com 14 vagas, além de chefe de departamento, chefe de serviço e chefe de expediente (com sete vagas cada um).

Ainda de acordo com Jocelino Cabral, além das medidas implantadas pela Lei 2.579/21, o aumento da alíquota da Previdência para os servidores, também aprovada no Legislativo e sancionada pelo Executivo através da Lei 2.580/21, vai proporcionar o equilíbrio das contas do IPMM. O desconto de 14% passará a valer a partir de agosto e está de acordo com a emenda constitucional 103, que estabeleceu o índice para os institutos de previdência deficitários.

“É importante dizer que tudo que estamos fazendo é para garantir a aposentadoria dos atuais servidores. É preciso ter responsabilidade social agora para um futuro tranquilo dos funcionários públicos”, completou Jocelino Cabral.

Notícia anteriorMAGÉ VAI INAUGURAR NOVO COMPLEXO DE SAÚDE DE SANTO ALEIXO EM JUNHO
Próxima notíciaPOSTOS DO SINE DE MAGÉ CADASTRAM PARA OITO VAGAS DE EMPREGO